O Potencial de Desenvolvimento das Autarquias

"(...) o ISMAT tenciona estabelecer uma ação continuada e que as autarquias da Região do Algarve tenham um apoio de pesquisa científica (...)"

“Nos tempos de hoje quando o capital intangível do conhecimento é fundamental para o desenvolvimento das cidades, das pessoas é fundamental encontrar novas formas de ir ao encontro do nosso potencial de desenvolvimento.

O desenvolvimento de uma sociedade não deve estar condicionado às interpretações únicas dos partidos políticos, tem de ser orientado pela informação sempre atualizada da problemática social, económica e, pelas expetativas dos cidadãos que é finalmente o grande objetivo dos Governos Nacionais, Regionais e locais.

O poder do desenvolvimento está nas capacidades de processar informação que signifiquem indicadores da realidade mesma, não meras interpretações parcializadas condicionadas por interesses particulares, sejam políticos, económicos ou de conjunturais, o desenvolvimento de uma sociedade nasce na proximidade intensa dos poderes políticos representativos com os cidadãos.

O desenvolvimento deve ser pensado numa coerente ação de continuidade de processos evolutivos, que tem como base a renovada informação e a sua interpretação e a seguir os processos de estabelecer as políticas de desenvolvimento adequadas para a concretização dos objetivos definidos.

No caso específico das autarquias, o seu potencial de desenvolvimento passa pela atualização de conhecimentos através da aprendizagem contínua, é nesse sentido que as exigências para desenvolver o potencial autárquico de servir cada vez melhor à sociedade que representam não pode ser só com recurso a diretivas político-partidárias, mas com recurso à ciência, ao conhecimento, à reflexão a partir da evolução dum pensamento crítico que tenha como a grande referência à realidade mesma.

Certamente que esta forma de pensar o potencial das autarquias e de como assumir o seu desenvolvimento, marca a diferença entre uma visão e ação dividida e uma visão e ação integradora, nos dias de hoje a partilha de informação é fundamental, temos de partir de uma realidade com crescentes e renovadas expetativas, conhecimento e ciência são os fatores estratégicos da superação e do desenvolvimento.

Ciência e conhecimento nos permitem objetividade, imparcialidade e desenvolvimento, nesse sentido uma orientação da aprendizagem contínua nos leva aos processos de integração, pois a melhor forma de entender e explicar a realidade é a partir do conhecimento e a Ciência que trabalham os dados saídos da realidade, e perante os dados e fatos da realidade o margem da politização da interpretação será menor, pois a realidade fala mais alto que os parciais ideológicos políticos, nesse sentido partir do real é o fator essencial do desenvolvimento para melhorar a realidade.

É importante certamente a interpretação política da realidade, pois a política faz parte do homem em sociedade, mas a interpretação da realidade à luz da ciência e do conhecimento tem de ser o fundamento primordial, o ponto de partida deve ser sempre a realidade e não a opinião política sobreposta a ela, a realidade deve sobrepor-se à política e não a política sobrepor-se à realidade.

O Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes – ISMAT em Portimão que faz parte do Grupo Lusofona, tem equipas a trabalhar neste sentido de oferecer às Autarquias da Região do Algarve uma alternativa de aprendizagem contínua e consultoria para promover o desenvolvimento do potencial autárquico, certamente será uma aproximação à problemática da realidade através de investigação e ações de formação com metodologias de ativa participação e debate, ir ao encontro da realidade que a sociedade de cada autarquia define como problemas e expetativas, assim como identificar quais são os assuntos que as autarquias entendem ou não como prioridades de ação.

As ações de formação para as autarquias tem um registo mais no âmbitos das eventualidades que em processos de continuidade, é nesse sentido que o ISMAT tenciona estabelecer uma ação continuada e que as autarquias da Região do Algarve tenham um apoio de pesquisa científica que contribua no potencial do desenvolvimento regional, nesse sentido o ISMAT entende que este desafio de superação e de serviço às comunidades algarvias deve ser integrando outras organizações via convénios de cooperação que possam permitir a partilha de conhecimentos e experiências através das formações e consultorias.

Uma dessas organizações é sem dúvidas o Observatório das Autarquias Locais – OAL, que está precisamente na linha de orientação de serviço às autarquias a partir da realidade especifica de cada uma, estamos convencidos que as alianças de cooperação entre organizações que tem a aprendizagem, a investigação e a partilha de informação como chave do desenvolvimento serão estrategicamente fundamentais na evolução e desenvolvimento das nossas sociedades na missão autárquica.”

Autor: Prof. Doutor Carlos López Cano Vieira

  • Docente do Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes – ISMAT – Portimão do Grupo Lusófona.
  • Doutorado em Gestão; com estudos pré-doutorais em Sociologia, liderança, Gestão Global, Macroeconomia, Marketing e Comunicação Política.
  • Ex docente da Universidade do Algarve
  • Ex docente do Programa Internacional da Global Village da Universidade de Lehigh nos Estados Unidos
  • Conferencista e consultor em diversas empresas portuguesas.
  • Conferencista Internacional em mais de 15 países, destacando convites à White House, Washington no assunto do tratado de livre comercio entre os Estados Unidos e o Peru; Stevens Institute of Technology de New Jersey- USA; Universidade Católica do Equador; Circulo Intercontinental Peruano Francês- CIPF, Paris; URI, RS, Brasil; Greenwich University, UK; Encontro pela Paz do Mundo, Bulgária; New Jersey Hispanic Chamber of Commerce, USA; Newark Public Library, referenciado no Jornal New York Times; New Jersey, USA; Assembleia da República do Peru; Universidade Ibero-americana de México; Universidade de Sássari, Sardenha, Itália; 9th Convention of the New Jersey Hispanic Chamber of Commerce; Universidade Nacional San Cristobal de Huamanga, Ayacucho no Peru; entre outros
  • Reconhecimentos
  • Honoris Causa pela CIPF, Paris
  • Honoris Causa pela Universidade Inca Garcilaso de la Vega- UIGV, Lima, Peru
  • Honoris Causa Migrante pela Fundação Universidade Hispana, Peru
  • Premio Excelência pelo Jornal Postal do Algarve, entre as 30 personalidades dos últimos 30 anos na Região do Algarve.
  • Reconhecimento da Assembleia da República do Peru
  • Presidential Award pela New Jersey Hispanic Chamber of Commerce, USA.
  • Premio Orgulho Peruano, ONG Anna Lindh, Peru
  • Reconhecimento pela Universidade Nacional San Cristobal de Huamanga -UNSCH de Ayacucho, Peru
  • Declarado Visitante Ilustre e entregue a Chave da Cidade de Sucre, pela Autarquia de Sucre, Ayacucho, Peru.